terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Cenas do meu trabalho a não esquecer #23

Uma pessoa envia mensagem aos pais dos alunos a avisar que as aulas recomeçam esta semana e recebe uma mensagem a dizer 'já não era sem tempo!'
Fiquei parva!
Não tenho propriamente culpa de ter estado doente! 2 semanas sem aulas (só tenho aulas com cada turma 1x/semana) não me parece propriamente grave!

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Shhh... vamos trabalhar!

via
Hoje é dia de folga e a miúda está a dormir a sesta e sinto o (meu) mundo em paz. Estou ao computador a tentar adiantar tarefas.
[Sempre a tentar adiantar coisas, mas depois dessas feitas, há sempre outras para fazer!]


Das leituras #24 - O comboio dos órfãos



Este ano tenho como resolução ler mais. Bem, ler e escrever sobre o que li, porque ler e deixar os livros caírem no esquecimento é uma tristeza e há muitos livros que não merecem isso.
Este li-o em ebook e admito que as primeiras páginas não me fascinaram por aí além, mas quando cheguei ao fim do primeiro terço, já não consegui abandoná-lo. 
Acordei alguns dias a pensar como é que se desenrolaria a história e o que é que a Vivian teria a ver com a Molly. Cheguei ao fim com um aperto no coração. Que história tão triste a da Vivian!
Se querem ler um livro muito bem escrito sobre um episódio algo negro e pouco conhecido da história recente (início do século XX) dos EUA, recomendo!
Interligam-se as histórias de Vivian, uma senhora de 91 anos que vive sozinha numa mansão, e a de Molly, uma rapariga de 17 anos cheia de problemas familiares e que já passou por várias famílias de acolhimento. O que as liga? Muito mais do que pode parecer à primeira vista!

sábado, 14 de janeiro de 2017

Cenas de mãe #20

As noites têm sido tranquilas, mas a hora de dormir nem sempre é fácil. Às vezes acho que exigimos demais das crianças e queremos que eles compreendam a vida como nós, com as suas rotinas e as tarefas.
A Luísa tem o seu próprio ritmo que encaixa com o nosso porque eu faço por isso, por organizar os meus dias de acordo com as necessidades dela. Enquanto ela dorme a sesta, eu aproveito para organizar coisas, os horários do almoço e do jantar estão regulados e embora às vezes possa haver alterações, cumprem-se as refeições em família e a hora de dormir já é uma rotina.
O pior é quando a princesa não gasta as energias toda durante o dia e quer aproveitar a hora de dormir para andar aos saltos. Aí é um stress para todos!

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Das leituras #23 - também é coaching!



Ouvi falar deste livro numa das sessões de coaching com a Anita e fiquei com a pulga atrás da orelha. Não gosto particularmente da Anatomia de Grey, mas sabia alguma coisa sobre a Shonda Rhimes para ter curiosidade em saber o que é que aconteceu de tão extraordinário na vida dela para haver um livro dedicado ao Sim e à aceitação de desafios.
E gostei muito! Revi-me em tantas, tantas situações e fiquei com muita vontade de dar uma volta à minha vida!

"Quanto mais brinco, mais feliz sou no trabalho. Quanto mais feliz sou, mais descontraída fico. Quanto mais descontraída fico, mais feliz me sinto em casa. Realmente é só amor."
"Perdermo-nos não acontece de repente. Perdermo-nos acontece um não de cada vez. Não a sair esta noite. Não a rever aquela colega da universidade. Não a ir àquela festa. Não a tirar férias. Não a fazer uma nova amiga. Perdermo-nos acontece um quilo de cada vez."
"Posso dizer sim, quero ser bem-sucedida nisto. Ser saudável. Viver uma vida longa por mim e pelas minhas filhas. Quero sentir-me bem. E quando disser isto, tenho de assumir e fazer o trabalho sem me queixar e aceitar que vai ser duro. Porque é mesmo assim. Trabalho. Trabalho duro."
"Não estou a dizer que a maternidade não deva ser elogiada. Deve ser elogiada. A maternidade é maravilhosa. Estou a fazê-lo. Acho que é fantástica. Há todo o tipo de formas e razões pelas quais as mães podem e devem ser elogiadas. Mas por cultivar um sentido de invisibilidade, martírio e incessante trabalho não reconhecido e não louvado? Isso não são razões."
"Pessoas felizes, completas, são atraídas para pessoas felizes, completas, mas nada torna uma pessoa tóxica mais infeliz e destrutiva do que uma pessoa feliz, completa."
 "Não tinhas alegria. O que fazias era dormir. Literal e metaforicamente. Estavas a dormir. A vida é curta. A tua parecia muito, muito curta. E agora estás totalmente transformada. Estás viva. Estás a viver. Há pessoas que nunca fazem isso." 

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Para ouvir em loop!




Jacob Whitesides 'Lovesick'

Because I'm lovesick

And there ain't no cure

Cuz I keep on coming back for more

Oh no no no

I'm lovesick

Guess I got the blues

Doctor help I don't know what to do

Oh no no no

(I had true love now I got none cuz I'm lovesick)

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Someone dixit #13 - disto de ser mãe

Peço apenas para ser mais forte. Peço apenas para ser a mãe que os meus filhos precisam. Peço apenas que a vida me deixe vê-los crescer mais um ano. Ouvir os seus risos e gritos pela casa. Ver brinquedos espalhados por todo o lado. Encontrar comida nos lugares mais incríveis. Peço apenas poder continuar a guiar os meus filhos pelo mundo enquanto aprendo com eles. Peço a serenidade necessária para enfrentar os dias mais difíceis porque a culpa nunca será deles. Peço a força para os deixar sempre ser as crianças que são e ter a humildade de reconhecer a incrível magia que é ver o mundo pelos olhos deles e descobrir coisas que nós adultos deixámos de ver. Peço para continuar a ter as mesmas dores nas costas de tantos os carregar no meu colo. Peço para ouvir chamar “mãe” a meio da noite. Para os poder aconchegar antes de ir dormir. Ler muitos livros. Brincar muito no chão. Ter muita roupa para lavar e passar. Ter uma casa sempre por arrumar. Ter uma cozinha repleta de louça para arrumar quando finalmente eles dormem. Peço para continuar com sono depois de várias noites mal dormidas, para nunca conseguir acabar aquele episódio da série que ando a ver há meses porque o sono vence sempre. Peço apenas poder dar-lhes muitos banhos, correr atrás deles para conseguir vesti-los. Peço para continuar a ter nódoas de leite nos ombros a toda a hora e um cabelo que precisa sempre ser lavado. Peço para trocar jantares e saídas à noite por serões ao quentinho a ver desenhos animados na melhor companhia. Peço apenas poder continuar a sentir o cheirinho deles, o melhor cheiro do mundo. Quero poder vê-los fazer disparates, por muito desesperante que seja, significa que estão a crescer e a descobrir o mundo. Quero ser mais paciente, mais confiante, mais segura. Peço apenas para que o meu sofá continue cheio de migalhas de pão e o meu carro com bolachas pelo chão. Peço apenas que a vida me deixe ver as birras deles, o bater de pé, vê-los ganhar personalidade. Quero ouvir os “não” todos que ainda me vão dizer. Estou pronta para todos os desafios que me esperam.
Se assim for, estará tudo bem. Terei comigo os meus dois filhos a crescerem felizes. Terei direito a tudo. Porque tê-los connosco é o melhor presente da vida, mesmo com direito a todos os desafios, a todos os dramas, birras e noites por dormir. Porque lá no fundo, o que qualquer mãe pede é isto mesmo. Ser mãe deles por inteiro, com direito a tudo. 
Escrito pela Andreia do 'No Colo da Mãe' 

Ser mãe é a tarefa mais importante da minha vida e quero ser a melhor mãe (não a mais perfeita) que consiga ser para a minha cerejinha, mas esta também é a tarefa mais difícil da minha vida.
Quero que nada lhe falte, principalmente as coisas importantes, os valores, os sorrisos, as brincadeiras, o conforto e o Amor, mas também preciso de não me anular, de me sentir eu outra vez, sem ser só a Mãe.
Sinto falta de conversas de amigas, de momentos em que não há bebés por perto, de ir ao cinema e de umas horas a sós sem ser na hora da sesta da princesa.
Sei que é uma fase e que daqui a uns tempos terei saudades disto, mas há dias em que só precisava de conseguir uns momentos para mim.

Afinal...

houve mudança de planos para esta semana e já não vou voltar à escola. A infeção respiratória juntamente com o meu corpo mais débil resultaram numa pneumonia. Ordens da médica: fazer a medicação e descansar mais!
Amanhã consulta outra vez, mas a baixa deve ser até à próxima semana. Detesto sentir-me impotente e sem conseguir controlar o meu próprio corpo e não sei se não será do trabalho a mais e das sempre eternas tarefas para fazer. 

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

De regresso ao trabalho!


Hoje acabam-se as férias e já volto a ter cá os meus pequenos a almoçar e eu volto à rotina das aulas, do ir levar e buscar a cerejinha à ama, dos planos, da agenda e por aí fora.
Sinto que não descansei nada e que continua tudo na mesma como no ano passado! Bahhh!

domingo, 8 de janeiro de 2017

Fins de semana por cá #15

Hoje é dia de folga do marido e foi tempo de qualidade em família. Cozinhámos juntos, tivemos visitas, tivemos a sobrinhada toda cá em casa e até há bolo de chocolate para a sobremesa do jantar.
No entretanto há um trabalho para entregar amanhã e já está quase pronto!  Yay!
Mas agora vou ali dançar um bocadinho com a minha filha na sala!

sábado, 7 de janeiro de 2017

Seria perfeito!

Agora que a princesa dorme, seria uma ideia fantástica dormirmos agarradinhos, não fosse o homem ter adormecido ainda no sofá depois do jantar! 12 horas de trabalho por dia durante quase 3 semanas sem folga fazem mossa...
Resta-me adormecer encostadinha a ouvir a respiração do meu amor ❤

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...